kbaus - Dicas e tutoriais web


Preconceito ainda afasta mulheres de carreiras na área de tecnologia

Somente no Brasil, as mulheres representam apenas um quarto entre os 520 mil empregados na área da computação.

Você tem interesse pela vocação profissional de TI? Saiba mais!

Se considerarmos a lista de executivos de empresas de Tecnologia da Informação, TI, percebemos facilmente o grande número de nomes masculinos como Tom Cook, Bill Gates, Lary Page e outros, enquanto as executivas são raras. Ao analisar as 10 maiores companhias desse setor, podemos ver que apenas duas tem mulheres no comando. 

O preconceito e as mulheres na área de Tecnologia.


É muito baixa a presença de mulheres em empresas de tecnologia da informação, pois no país elas representam somente um quarto das 520 mil pessoas atuando no setor, de acordo com o senso de 2010. Ao entrar em qualquer companhia de TI você percebe que os homens são maioria e as mulheres ficam concentradas nas áreas de apoio, como Financeiro e o Recursos Humanos.

Isso acontece porque as mulheres precisam enfrentar barreiras para atuar em ambientes “masculinos” e isso inclui a remuneração. Em 2010 o salário médio das mulheres que atuam em TI era 34% menor se comparado ao dos homens do mesmo setor, de acordo com o Censo. E se olharmos para os cargos de chefia, essa situação é ainda pior, pois as mulheres chegam a ganhar uma média de R$ 1.909,00 enquanto os homens R$ 5.478,00, ou seja, 65% a menos.

Por que existe a discriminação?

Publicidade
Assim como os homens, as mulheres estudam muito para obter total conhecimento da área, se tornando competentes para exercer a sua função, da mesma forma que os homens. Mas ainda assim a presença das mulheres nesse mercado de trabalho é pequena e a tendência é que essa situação não melhore por enquanto.


Considerando os bancos das faculdades, as mulheres representam cerca de 15% dos alunos em TI, de acordo com os dados do Censo da Educação Superior em 2012. Isso mesmo que o setor de TI seja um dos que mais crescem no Brasil, com uma taxa de 10,8% em 2012 e 8 a 10% no ano passado, com 159 mil novos postos de trabalho em 2013.

Para conseguir atrair cada vez mais mulheres para as faculdades de TI, a Secretaria de Políticas para Mulheres (SPM) investirá neste ano R$ 10,9 milhões em bolsas de estudos para até 900 alunas do ensino médio que vão ser envolvidas em projetos das universidades brasileiras. De 320 projetos que já foram aprovados, 7% são voltados para a área de TI.

Para quebrar a imagem de que as mulheres não se interessam por essa área, as universidades terão essa política de indução, convidando as alunas de ensino médio para participar por um ano das pesquisas dentro dessa área, de acordo com Vera Soares que é secretária de Articulação Institucional da SPM. A ideia é que essas alunas acabam por incentivar outras alunas também.

O preconceito é o vilão em afastar mulheres de carreiras em tecnologia


Pode até parecer estranho, mas na década de 80 elas representavam em média 50% dos alunos em TI, porém agora elas são apenas 10%. Embora o mercado enfrente uma escassez de mão de obra nessa área de TI, as mulheres estão cada vez mais perdendo o interesse nessa carreira. E os motivos são variados e envolvem o preconceito por parte dos homens em relação a presença de uma mulher na área técnica até mesmo a dificuldade de conciliar a sua vida profissional com a pessoal, uma vez que essa é uma área que impõe horários quase nada convencionais. 

Além de sofrer bullyingna profissão e na sala de aula, as mulheres ainda enfrentam as diferenças salariais, obstáculos para conseguir cargos mais elevados e qualificados dentro da valorização do trabalho ou mesmo cargos de chefia.

Isso não acontece devido ao fato das mulheres não estarem tão preparadas quanto os homens, já que elas fazem cursos necessários para exercer a profissão, inclusive a maioria já vem com o curso de inglês no currículo, além de que algumas já têm até experiência, estando assim bem preparadas. 

Procure pelas melhores escolas de inglês e cursos online para enriquecer também o seu currículo.


Por Andreia Silveira
Colaboradora do blog Faculdade.net

Google revela versão, O novo Android 5.0 Lollipop


No final de outubro, o Google anunciou a última versão de teste da sua nova geração do Android - o sistema mais utilizado nos smarthphones e tablets em todo o mundo. A versão 5.0 do SO, chamada de Lollipop, apresenta melhorias de desempenho, novas aplicações e ferramentas inéditas, além de um novo sistema de identidade visual: o Material Design. No entanto, a versão disponível ainda não é a definitiva, que deve chegar aos dispositivos Nexus a partir do dia 3 de novembro (e, posteriormente, nos outros smartphones).

Google Revela Android 5.0 Lollipop


            Desde o seu lançamento no mercado em 2008, o sistema do robozinho passou por muitas melhorias, modificações e versões. Com o Lollipop, já são 12 tipos diferentes de Android. E uma curiosidade: os sistemas são nomeados em ordem alfabética - Cupcake, Donut, Eclair, Froyo, Gingerbread, Honeycomb, Ice Cream Sandwich, JellyBean, KitKat e Lollipop, sendo as duas primeiras versões A e B correspondentes a Alpha e Beta. E todos com nomes de doces.


Publicidade
       Devido à sua customização, diversidade e abrangência de aparelhos com diferentes configurações, o sistema do Google se tornou o mais utilizado nos dispositivos ao redor do mundo. Ao contrário da versão 4.4 KitKat, que se tratava basicamente de uma “retocada” no visual de sua versão anterior (4.3 JellyBean) e de uma singela melhora de performance, o Lollipop traz mudanças profundas na interface do Android graças ao Material Design, que apresenta um visual mais minimalista e com cores mais sólidas - além de muitas animações e transições, o que torna o sistema muito mais bonito, elegante e atraente. No entanto, o Google fez um ótimo trabalho não deixando que a demanda gráfica do software prejudicasse o desempenho dos aparelhos, pelo contrário: segundo análises, o Lollipop, mesmo na versão de testes, é mais veloz do que seu antecessor.

            Além do design e do desempenho, o Lollipop também apresenta algumas funcionalidades interessantes – entre as principais divulgadas até o momento está a transferência de informações das suas contas do Google, backups de apps e dados através do recurso NFC (apenas encostando um aparelho no outro). O novo Android também traz mais opções de personalização, notificações ativas já na tela de bloqueio, mais atalhos para configurações e ferramentas, um novo modo de economia de bateria, uma ferramenta para trancar a tela do aparelho em um determinado aplicativo (evitando que a pessoa que estiver usando o aparelho possa acessar outros aplicativos) e um novo Google Now mais eficiente e customizável, sem contar todas as ferramentas já presentes nas versões anteriores.

Autor: Humberto Puperi
Diretor de Pré-Vendas da Cinco TI​

Conheça o phablet da Samsung com tela curva

Depois de vazamentos e especulações, a Samsung finalmente apresentou o Galaxy Note Edge, phablet com tela curva na lateral que promete revolucionar os displays dos próximos lançamentos. O aparelho foi divulgado durante a IFA 2014 (Internationale Funkausstellung Berlin), uma das maiores feiras de tecnologia do mundo que ocorre em Berlim.

Novo Phablet da Samsung tela curva

Além dos limites com a Edge Screen


Com especificações similares ao Note 4 – também apresentado durante a IFA – o principal diferencial é a Edge Screen, nome dado pela Samsung para a tela curva na lateral. Ela funciona como uma segunda tela, ou seja, não é a continuação do visor principal.

Publicidade
Na lateral, é possível acrescentar widgets e atalhos e visualizar informações rápidas como data, horário e previsão do tempo. Além disso, o controle de alguns aplicativos foi transferido para a lateral. Ao executar vídeos, por exemplo, todos os botões de controle estão ali.

Até o momento, apenas aplicativos da empresa coreana funcionam na parte curva do display. Segundo a Samsung, o SDK para desenvolvedores será liberado em breve.

Na parte interna, o Galaxy Note Edge conta com tela Super AMOLED de 5,6’’ e resolução de 1440 x 2560 pixels. São 3 GB de memória RAM e 64 GB de memória interna. A câmera segue o padrão dos últimos aparelhos da fabricante, com 16 megapixels na parte traseira e 3.7 na frontal. O aparelho roda a última versão do Android 4.4.

Novo Phablet da Samsung tela curva Novo Phablet da Samsung tela curva 2 Novo Phablet da Samsung tela curva 3

A Samsung ainda não divulgou a data de lançamento e o preço do aparelho no Brasil. A princípio, especula-se que ele será comercializado em apenas alguns mercados pelo mundo, para depois ser vendido globalmente.

Com informações de Tecmundo
Fonte: FastCom
Imagens: Publico PT, Tech Radar, Cnet

Como descobrir o número de um chip ? - Qualquer operadora

Como descobrir o número de um chipVira e meche nos vemos na necessidade de descobrir o número daquele chip, seja por não utiliza-lo muito, por ter adquirido o chip recentemente ou mesmo por mero esquecimento.

O pior de tudo é que quando mais precisamos lembrar o número, bate aquele esquecimento e ficamos sem ação. Mas após ler este artigo verá uma forma muito, mas muito fácil de descobrir o número do chip de qualquer operadora brasileira, seja ela Vivo, Claro, Tim ou mesmo Oi.

Publicidade
Como descobrir o número de um chip ?


O processo é muito simples e conta com um serviço ja existente à anos, é um 0800 que ao ser discado o sistema lhe retorna o número do seu chip na voz de um assistente, bastando você anota-lo novamente.

O número à ser discado é: 
0800-643-0424


Como usar o serviço ?

Basta fazer uma ligação "Gratuita" do próprio chip que deseja descobrir o número e pronto. Você ouvirá uma mensagem de voz com os dígitos numéricos do seu chip, incluindo o DDD.

Esperamos que goste do serviço e que este artigo possa te-lo ajudado bastante.

Cloud Computing e Office 365

A multinacional de tecnologia Microsoft lançou recentemente o pacote Office 365, uma novidade que foi muito bem aceita pelo mundo corporativo. Basicamente, o 365 oferece os mesmos aplicativos Office das versões anteriores – Word, Excel, Power Point, Outlook, entre outros. A diferença fundamental, dessa vez, está na versão online do pacote, que se dá graças ao SkyDrive ou OneDrive, como passou a se chamar recentemente. Conhecida como cloud computing, essa tecnologia de armazenamento de dados, à qual pertence o OneDrive, permite ao usuário acessar conteúdos salvos pelo seu computador em qualquer outra máquina.

Cloud Computing e Office 365


A versão Office 365 permite que você acesse todos os aplicativos do pacote Office de qualquer computador, tablet ou smartphone que você esteja logado. A dinâmica do OneDrive faz com que essa ferramenta seja muito útil e apropriada principalmente para o mundo corporativo, já que ela evita diversos imprevistos como perda de dados, dificuldades de acesso, entre outros. O trabalho corporativo e o compartilhamento de arquivos se tornam mais fáceis, uma vez que todas as informações se encontram no mesmo local – na nuvem.

Publicidade
O Office 365, portanto, torna-se uma ferramenta muito importante para a otimização do serviço e para a produtividade dos funcionários dentro de uma empresa. Imagine o seguinte: você precisa acessar alguma planilha de custos para dar uma resposta solicitada pelo cliente, mas não está com seu computador em mãos. Com o Office 365, você tem essa planilha salva no OneDrive e a partir de qualquer dispositivo você poderá acessá-la rapidamente, sem maiores dificuldades, garantindo assim a agilidade de seus serviços.

 A computação em nuvem oferece uma praticidade incomparável em termos de acesso, e é por isso que cada vez mais pessoas confiam seus dados a aplicações como o OneDrive. Ao fornecedor desse serviço cabem todas as tarefas de desenvolvimento, armazenamento, manutenção, atualização, backup, escalonamento, etc. O usuário precisa se preocupar em apenas acessar e utilizar a nuvem.

Além da Microsoft, empresas como Amazon, Google e IBM  foram as primeiras a iniciar uma grande ofensiva nessa nuvem de informação, considerada pelos especialistas como uma “nova fronteira da era digital". Atualmente, essa tecnologia ingressa tanto nas empresas quanto em computadores domésticos, facilitando o processo de confecção, armazenamento e compartilhamento de dados.

Por: Humberto Puperi, diretor de Pré-Vendas da Cinco TI.

Empresa Israelense promete tecnologia que recarrega smartphones rapidamente

Os donos de smartphones (iPhone, Android e Windows Phone) sofrem juntos com um único problema: a pouca duração das baterias de seus telefones. Não é questão de uso, afinal, se você tem o produto, deve usá-lo, certo? O problema é que a maioria desses usuários não consegue fazer com que a carga dure um dia inteiro. O uso de aplicativos como músicas, WhatsApp, mensagens, Facebook, calendário, enfim, todos esses appsbásicos do dia-a-dia tem seu gasto, e o fato de não ser mais tão fácil ficar desconectados, nos faz procurar uma tomada em todo lugar.

Tecnologia que carrega Smartphone em 30 segundos

A StoreDot, uma empresa israelense, procurou uma solução e tudo indica que encontraram. Em um vídeo publicado no YouTube, a empresa fez uma demonstração utilizando um Galaxy S4 modificado para que funcionasse com a bateria e o carregador projetados pelos desenvolvedores. A StoreDot afirma que a novidade irá possibilitar as recargas em um ciclo de apenas 30 segundos e deve estar disponível nas lojas a partir de 2016, especula-se que o preço seja de aproximadamente 60 dólares (R$120) e esteja disponível para diversos modelos de smartphones.
Confira o vídeo do projeto:

Carregar Smartphone em 30S: StoreDot Flash Demo-Bateria


Enquanto essa tecnologia mais do que esperada não chega, você pode tentar outros métodos para fazer sua bateria durar mais.
Publicidade
Você sabia que carregar seu celular desligado ou no modo avião, acelera o processo? Sim, isso se deve poiso aparelho não irá procurar por redes para se conectar e suas funções ficam limitadas.
Outra dica é carregar o aparelho na tomada. Parece óbvio falar isso, mas querendo ou não a recarga via USB é mais prática, no carro, no trabalho ou no computador em casa, acaba sendo mais fácil do que plugá-lo. O problema é que a recarga vinda do USB não dura tanto quanto, e, além disso, quando carregar o aparelho pelo USB, lembre-se de tirar os outros dispositivos que possam estar consumindo energia, cuidando sempre para não deixar o computador entrar hibernar, pois isso pode interromper a carga. E a última dica, fundamental para os donos de smartphone, evite deixar seu celular ficar completamente sem bateria mais de uma vez ao mês. Isso faz com que a bateria do aparelho tenha uma maior vida útil.
Enquanto os israelenses trabalham para aperfeiçoar o serviço e fazer com que ele chegue cada vez mais rápido em outros cantos do mundo, vamos carregando nossos telefones aqui e ali, tentando sempre otimizar nossos métodos.

Com informações de: The Next Web
Fonte: Fastcom